Após  2008, exportadores do mundo aceleraram seus posicionamentos diretos nos mercados-alvo de atuação.  Globalizar implica em tornar-se “local”, beneficiando-se com as vantagens fiscais, logísticas e de financiamentos ofertados pelos países. Quem internacionaliza compreende muito melhor a realidade, riscos e potencialidades do mercado , amplia de forma consistente os relacionamentos, mapeia melhor as oportunidades e os movimentos da concorrência, à partir de uma percepção nativa.